Pesquisar este blog

COMPARTILHAR

Do outro lado da rua





Do outro lado da rua 

É dessa janela que olho a vida passando,

escrevo e não me importo com nada...

só não posso ignorar que a minha vida está passando

enquanto olho por essa janela sem perspectivas...


Um cachorro mija no poste,

sei que é um cachorro porque levantou a perna e mijou no posta. 

Na esquina um protesto por direito e justiça sexual.

 A mulher pode ser uma imitação, 

uma tentativa de ser homem,

o homem pode ser uma imitação, 

uma tentativa de ser mulher,

porém o homem não pode afirmar, 

tenazmente, que é homem e heterossexual 

e a mulher também não pode afirmar, 

tenazmente, que é mulher e heterossexual, 

no entanto,  podem se afirmar como bissexuais.  


Por mim tudo bem! Não dou a mínima

é só um observação de quem bebe uma cerveja,

fuma o cigarro enquanto olha para o outro lado da rua.


Não estou bêbado o suficiente para ver o poste mijando no cachorro.  

Como diria meu pai: 

"Que se dane,  ninguém vai levar um pacote de arroz lá em casa."

"Não mexe comigo que não mexo com ninguém",

mas o desgraçado foi mijar atrás do meu carro!...   

Nunes