Pesquisar este blog

COMPARTILHAR

Poesia religiosa

Minha religião

O pensamento é um entre parênteses no meu silêncio.
Meu silêncio está cheio de entre parênteses.
Na prática minha religião
Não vai muito além de minha devoção aos santos,
Não vai muito além da mortificação dos pecados,
Da prática da virtude, da meditação
E dessa busca do silêncio interior.
Nos livros minha religião
Vai muito além desse exercício de fé e mística.

Francisco Medeiros

J.Nunez

Poesia espiritualista

Lamentações

Acordei com se viesse da morte para a vida,
Ou da inconsciência para a lucidez.
As mortes se apresentam em sonhos e símbolos.

Pelas ruas pessoas lamentam de tudo:
É o preço da carne,
É a situação do país,
A situação pessoal,
É o outro que incomoda,
É o trânsito congestionado,
São lamentos falados,
São lamentos remoídos...

Estou cansado de minhas próprias lamentações...
Calo o pensamento que mastiga
E remói a vida interior.

Jonas Corrêa Martins
J.Nunez