Pesquisar este blog

COMPARTILHAR

Você é um sol para alguém.




A vaidade e o orgulho pode não permitir 
Que sejamos o rio, mais importante para a aldeia, que o mar distante. 

Podemos querer brilhar no mundo,
Acender de fora da alma;
Esquecemos que somos  para alguém um sol único...;
Podemos ser para alguém  uma luz, uma âncora de salvação...
Podemos fazer por alguém o que ninguém mais pode fazer.
A vaidade e o orgulho cega o nosso brilho....

Dentro da caverna escura, 
A luz de uma vela pode ser mais importante que o sol,
Uma gota molhando a garganta seca,
É nesse momento mais importante que o rio que corre longe.

Os seios de uma mãe é para o filho  recém-nascido mais importante 
Que os Reis do mundo.
Quando queremos medir nosso valor, 
Olhamos para as grandezas e para  os feitos que aparecem para o mundo,
Quando deveríamos olhar para as coisas  que consideramos pequenas e insignificantes
Como as mais grandiosas e importantes... 

Basta olhar um pai segurando a mão de um filho, e levando-o pelas ruas,
Basta olhar uma fonte d"água que  mata a sede de um vilarejo,
Uma vela numa sala escura, para percebermos o real valor da coisas.

Você é um sol para alguém,
Talvez a vaidade e o orgulho  te faz querer brilhar para o mundo 
E não te permite ver que você é para alguém  mais importante 
Que o astro do esporte que a celebridade do cinema 
Que você julga fazer algo importante.    

J.Nunes      
             

O Cavalo de Nuvem e Ar

Um poema taurino

Resultado de imagem para CAVALO DE NUVEM

O Cavalo de Nuvem e Ar 

Um touro,
Um pastor de gados
Estão as margens de um rio
Que se estende por todas as dimensões do homem,
Está ao pé da montanha que nasce na terra
E adentra os céus...
Dentro da serra há uma caverna,
Porta aberta entre a terra e os mundos infernais.

Morei no abstrato, pensava que a casa era uma ilusão,
E que cavalgava um  cavalo de nuvem e  ar,
Olhei uma flor, compreendi o mundo
E todas as dimensões e sentidos de uma flor.

Me foi dito que tudo era ilusão,
Por isso fugi para o plano das abstrações filosóficas...
Olhando para as coisas do mundo, olhando para a terra,
Compreendi que a palavra criou esse mundo
E a  palavra se estende para todos os planos da consciência.

Com a palavra resolvi esse dilema humano,
Esse medo do mundo,
A terra que é fruto do verbo  divino e humano.

Compreendi que a consciência é  esse touro,
Esse pastor de gados e essa montanha, até mesmo essa caverna,
Tudo se estende a outro planos a partir dos pés na terra.

A nossa ilusão no mundo é ser engolido pelo mundo
Por  faltar de compreensão que o mundo é o chão
Onde nascem as coisas e as árvores  gigantescas
Que ganham os céus  e outra dimensões do mundo.

É loucura fugir para a dimensão da mente
E das abstrações sem  compreender
Que o rio nasce na terra e corre pelas dimensões do  homem.
Aprecio essa efemeridade da flor que se deixa,
E se espalha, e se perpetua ao sopro dos ventos e das terras férteis do mundo.
É preciso está consciente no mundo que é o chão para a casa,
A estrada para o cavalo verdeiro. 

J.Nunes