poeta Nunes

sábado, 4 de janeiro de 2020

Caminhadas ao pôr do sol


Dessa mesa de um bar de esquina,
De frente para a rotatória e o passeio público;
Gentes cuidam do corpo com suas caminhadas ao pôr do sol.

Gentes falam da política,
Da novela e sua nova educação sexual
Para criar públicos consumidores,
Ou para controlar a população mundial...
Gentes falam do aquecimento global,
Do fim dos tempos, das profecias de São Malaquias,
De seus costumes de bom cidadão.

Meninos brincam com seus jogos eletrônicos,
Zumbis, ao celular, são atropelados
Enquanto atravessam o sinal vermelho,
As mulheres falam das promoções,
Homens falam de seus times campeões.

Eu que não tenho paciência
Para conversas vazias apenas observo...
Eu e eles pensamos que dirigimos à sociedade,
Que estamos no controle da vida...
Suspeito de minha insignificância
E da falta de importância 
Que há em uma vida sem alma.

Um corpo esquecido de si mesmo, em aparelho eletrônico,
Colidiu e fundiu se ao carro,
Onde estava o motorista também fundido ao carro com apego e ilusão...
É só mais uma tragédia para os jornais de amanhã,
Só de amanhã, e nada mais...

A multidão, que não pode fazer nada,
Veio assistir ao espetáculo,
Se descontrair com a desgraça alheia
E sentir-se vaidosas e aliviadas 
Porque suas desgraças pessoais são menores...
Teremos assunto para a semana inteira.  
Essa gente, feito urubu, encobriu minha visão,
Não vejo mais nada do outro lado da rua.

Me recordo de olhar para mim mesmo,
E nisso está toda a mística. 

Nunes

Poder voar

Voar

Saltei da cama
Para o mundo dos sonhos
Onde aprendi a voar sem as asas;
Com a imaginação consciente
Aprendi a voar.

Sou pássaro, posso voar
Para além do tempo e do espaço,
Para um mundo sem gravidade,
Para um mundo onde o conhecimento
É passado com símbolos...

Sou pássaro, posso voar
Por cima dessa cidade,
Por cima dessas montanhas,
Para além desse mundo de formas,
Para além desse céu...

Nunes






A Vontade de Deus



A Vontade de Deus

Deus, qual é o teu propósito
Para a minha vida, para o meu dia;
Espero em ti
Porque não posso ver
Além desse momento
Em que vivo e respiro.

Meus sonhos e projetos são projeções
Na grande tela das ilusões,
Meus objetivos são miragens
Diante dos meus olhos,
Meus propósitos ignoram
O que há no meu futuro
E qual a tua vontade.

Meus fracassos e minhas vitórias
Também nada sabem 
De teus propósitos para a minha vida.
Deus, pai, qual é o teu
Projeto para a minha vida?
Me coloco em meditação
Para escutar no coração
Qual é a vontade de meu Pai.

Nunes
23-12-2014

Um povo que ainda não nasceu


O povo brasileiro ainda não nasceu...
Está passando por um longo trabalho de parto,
Mas ainda não nasceu!

O povo brasileiro nascerá depois de uma revolução.
Sempre prorrogada pela nossa falta de compromisso
Com a nossa condição de povo brasileiro.  

O povo brasileiro nascerá depois que se aceitar como uma nação...
Deixar a negligência, a frouxidão e esse olhar
Para seus descendentes do outro lado do mar
E se assumir como um povo.

A Nação Brasileira poderá ser um dia o celeiro do mundo,
No momento somos apenas o prostíbulo do mundo.   

Nunes

07-02 2015 

Esse menino


Lembrei-me de um menino
Que ninguém lhe estendia á mão...

Agora homem,
Sem companheiro no caminho
Segue sempre sozinho...

 Silencioso a caminho da morte
Como um touro manso  
Que reconhece o seu destino.

Esse homem, esse menino
Para quem você não estendeu á mão,
Compreendeu...
E já não culpa mais ninguém...

Nunes

Sobre a linha do destino


Sobre a linha do destino tudo se repete
Em forma de dramas, tramas,
Suspenses, traumas, comédia e tragédia...

Um menino anda sobre a corda bamba do destino...
Inconscientemente, o menino se faz homem
Caminhando sobre essa corda.

Um dia o homem recorda do menino que ele foi,
E descobre um fio, uma linha reta,
Uma corda por onde ele passou,
Inconscientemente,
De menino a homem sobre a corda do destino.

Nunes

Sóbrio


Dessa vez ele estava sóbrio....
Começamos falando de igualdade.
Estamos de acordo que a mulher no poder
Está se mostrando, realmente, igual aos homens,
Pelo menos quando se trata de ditadura e corrupção...

Bêbado, ele sempre me pareceu afogar algo
Que nunca pude identificar o que,
Mesmo porque ele sempre se mantinha bêbado.
Quando embriagado pude verificar
A baixa auto-estima, uma  autopiedade 
E uma lamentação por seus fracassos...

Me disseram um dia que a baixa auto-estima é uma forma de orgulho,
De querer ser muito mais do que é, sabendo que não é... 

Ele, um dia, por acaso, sóbrio...
Se mostrou surpreendentemente orgulhoso, arrogante e vaidoso...
Então ficou fácil perceber que ele afogava e curtia
Seu orgulho e sua vaidade no álcool...
Dei-lhe uma moeda e disse:
_ Vai beber porque você é melhor bêbado...

Ficou fácil perceber que ele é igual a mim
Que afogo meus fracassos em outras formas de vícios...
Morte meu amigo! Morte é tudo! 

Nunes

Touro Alado



Sempre pensei de mim o melhor
Sempre tive essa impetuosidade
Com a minha grande virtude.
Esse sentimento democrático
Esconde a impetuosidade e o orgulho.
O ímpeto revela a violência e a fúria.

Sou o touro orgulhoso
De sua força e de seu ímpeto
Capaz de atropelar tudo...
Sou uma manada de búfalos.
Sou touro furioso que se arremessa
Impetuoso contra as tábuas da arena.

Agora eu sei!
Estou aprendendo a grande lição de humildade,
Amor, compreensão e compaixão.  
Um dia serei aquele touro alado.  

Nunes 

Carbureto de Cálcio


O computador está lento!
Alguns segundos se tornaram tempo demais,
A natureza não acelera ao meu gosto.
A banana, que como enquanto escrevo,
Foi amadurecida com carbureto de cálcio.

Olho pela janela, 
Olho para a tela da televisão.
A manchete me chama a atenção:
Fraude fiscal, evasão de divisas,
Multinacional vai embora para a China,
Lá tem mão de obra barata.

O mundo de economia globalizada
Criou as colônias de exploração de mercados.
Somos colônias de exploração comercial
De empresa multinacional.

Nada muito sério no jornal:
As crianças estão nascendo com dentes e de olhos abertos,
Não faz muito tempo que diziam
Que se a criança nascesse com dente era filho do diabo.

Lá na praça, vejo da janela aberta para a rua,
Casais de sexo iguais namoram;
Meu Deus! O que será dá previdência social!
Casais de sexo diferente se escondem em seus quartos...

Na propaganda eleitoral escuto que
O governo diminui a distância entre o pobre e o rico;
Deduzo que agora o rico é pobre.
O podre que sustenta o sistema capitalista consumista
Comprando objetos industrializados,
Agora pensa que é rico.

Eu apenas olho pela janela, observo a praça e escrevo...
Deixo as teclas, uma amiga vem subindo as escadas.
Ela amadureceu tão rápido!
Igual a essa banana com carbureto de cálcio. 

Sei de mantras para meditação, mas fico perdendo tempo
Com essas reflexos de desocupado...
Eu preciso primeiro compreender esse tempo. 


Nunes

24-03-2015

Melancólicos


Acabei de te amar...
Amanheceu!
Deixe o dia correr entre os lençóis,
É fim de semana, são dias de inverno.

À tarde, lá na rua,
Gritos alienados de gol...
Ela dizia, quase displicente, sem exaltar o humor:
_Salários exorbitantes, fruto da exploração de mercados
E da criação de ídolos nas mídias, semideuses ensinam  
O que a sociedade deve fazer:
Imitar como se fossem papagaios e macacos.
Cultura globalizada, sobressai a indústria
De cultura comercial imediata.

Logo mais à noite
A MPB de Djavan num violão afinado,
E o sax do John deixará na noite
Aquele ar de Nova Orleans.
Ao som do Blues e MPB, conversaremos
Com aquela felicidade melancólica à meia luz.

Nosso amor intelectual,
Signo de gêmeos, na mesa do bar.
Nosso amor, escorpiano a sós.
Quando despontar o sol,
Feito pássaros
Deixaremos à estação desse lugar.

Minha sacerdotisa das ruelas escuras! 
Olha o tempo corroendo minha cara seca,
Tenho inquietude de ser um daqueles
Homens sagrados do Tibet,
Ou mesmo da Igreja Católica. 

Nunes

Sociedade contemporânea


O que podemos esperar de uma sociedade
Que desqualifica e nega a existência de qualquer coisa:
Livros, Deus, conceitos, valores, culturas, tradições, verdade, lógica...
Que possa dizer não aos seus desejos, prazeres, caprichos e vícios...

Essa é a sociedade do prazer e dos entretenimentos acima que qualquer conceito que possa impedir a realização do desejo.  

Quem é capaz de confiar em uma sociedade
Que chegou ao extremo do conceito de liberdade e do prazer carnal,
A ponto de nivelar e subjugar tudo mais aos seus desejos,
Sem qualquer fronteira e parâmetros.

O sujeito de mentalidade plana,
Em seu devaneio de liberdade e prazer,
Chega a pensar que ninguém tem nada a ver com sua vida!

Quando esse sujeito estropiado pelos vícios e extravagâncias
Não passa de um peso morto para a sociedade...

Pensar que não devemos justificativas para os demais
É o cúmulo do pensamento moderno
Em seu conceito de liberdade, prazer e individualismo.

Nunes

Distorção da Realidade



Idealizei o seu amor como um paraíso  
Ou um corpo sem organismo nos meus sonhos.
Ela existe envelhecida e feia...
Mentiria para mim mesmo
Se afirmasse que o meu amor e o meu desejo
Supera essa verdade que eu vejo...
O psiquiatra disse que é por isso que me agarro à alma
E as fórmulas secretas para a vida eterna.  

Sociedade distorção da realidade:
Para ser basta querer e acreditar que é.
Sou o que não sou de fato
Apenas quando estou inconsciente dessa distorção da realidade.
Prefiro sempre a imparcialidade comigo mesmo,
Com a sociedade e com os outros.

O investigador está no apartamento ao lado.
A prataria da casa perdeu o brilho,
Na parede o Cubismo distorcendo a realidade,
O Abstrato e o Subjetivo desconectado
Com a realidade física e com o mundo onírico,
Falam de um tempo que deforma a realidade e a estrutura
Em nome das liberdades.

A sua ilusão da ilusão na rede social
Levou a vida para o ralo.
O amor virtual é a distorção da realidade,
Dentro da distorção da realidade das idealizações do amor.

A polícia investiga o crime no apartamento ao lado...
Ele, entre muitas personalidades no mundo virtual,
Um colecionador de obras de artes,
Ela uma artista de crafts  e quadros subjetivos.

Nunes



O embrutecimento da Sociedade do Prazer


O embrutecimento da Sociedade do Prazer;
As músicas, as mídias e os comportamentos 
Na sociedade do prazer e do entretenimento,
Da diversão sexual e do sexo pelo sexo
Retratam o embrutecimento da Sociedade do Prazer.

A desassociação do sexo com o amor,
Com a gentileza, como valor humano,
Com a educação, com a amizade,
Com a elegância, com a virtude,
Com a espiritualidade, com a religião,
Com o namoro, com o cortejo,
Com o desejo de ter uma família 
E com o casamento;
Embruteceu horrivelmente a sociedade e o indivíduo contemporâneo.
  
A leitura do contexto contemporâneo
E a poesia imparcialista
Desceram ao embrutecimento da Sociedade do Prazer.
Aqui morre a poesia Imparcialista embrutecida pelo sexo  
E  a leitura do contexto da Sociedade do Prazer.

Nasce aqui a poesia de mística...

11-10-2015

 Nunes 

Reencarnação

Na primeira respiração dessa vida,
Estava ali no berço,
Uma criança inofensiva
Com a alma de um homem
Com muitos inimigos.

Porém, o homem de novo no corpo
De um menino  recém nascido,
Sabia que não era possível encontrá-lo,
Mas lamentou o peso de uma nova existência.

Nunes

Entre as coisas simples

Entre as coisas simples

Entre as coisas simples
Quero a sabedoria de quem sabe e pronto,
A vida de quem vive sem esperar
Muito mais que o agora;
Os meus propósitos ficam nas mãos de Deus.

Entre as coisas simples
Quero a mística de quem vive o silêncio
Como religião e metafísica.


Entre as coisas simples
Quero minha alma
Aberta para a espiritualidade
Como uma janela aberta para o vento da noite
E o sol da manhã.
Natural como essas coisas naturais.

Entre as coisas simples
Quero que meu materialismo
Seja o essencial para a vida.

Entre as coisas simples
Quero o seu amor,  
A amizade de alguns companheiros
E o alimento que partilhamos...

Nunes 


Ganhar no Grito!

No grito!

Quero apenas silêncio!
Não sou mais um a gritar
Em um tempo em que todos 
Querem ganhar no grito...
Em um tempo 
De malabarismos teóricos
Que se ajustam aos interesses e desejos...

Nas ruas milhões de pessoas gritam seus direitos,
Outras inventam seus direitos...
Em um tempo sem parâmetros e fronteiras.
Eu olho apenas o fundo do poço 
E o céu que ainda posso ver. 

Quero apenas silêncio!
Quero apenas todo esse tempo para falar com Deus
E estar aqui olhando para tudo que é natural.

Amanheceu, antes do café da manhã, 
Me deixe em silêncio ao pé do altar
Meu coração primitivo
Deseja profundamente... essa mística.

O sol que aquece o capim no caminho do trabalho,
Ignora todos esses dramas humanos...
Porém a lei oculta, que passamos a ignorar, 
Nos julga independente de reconhecermos que essa lei existe. 

Nunes 

Dança das Revoadas

Aves voam em bandos para o noroeste do mundo,
fazem a dança das revoadas,
voam em simetria,
percebem a catástrofe que virá.

Um homem com o poder de se locomover e aproximar
sem precisar dar passos no chão
se aproxima perigosamente,
é impossível fugir,
mas ele não suporta a palavra Cristo.

A palavra tem poder
e materializa a vontade;
o verbo é o abstrato materializado.

Nunes


  

sexta-feira, 3 de janeiro de 2020

Preparação para o encontro com Deus

A Filosofia de Vida Filocalista e o Filocalismo são praticados  a cada instante, numa busca incessante da lembrança de Deus. Lembrar de Deus a cada instante é o mesmo que lembrar de nossa alma  que almeja a felicidade com Deus, a beleza espiritual e as virtudes. Essa oportunidade que é a vida, deve ser exercida a todo momento segundo os princípios das virtudes do amor, da paciência, da humildade e da pureza de pensamento, mais a morte do pecado que vem da ORAÇÃO DO SENHOR, e da oração incessante, que são as bases para a  preparação da alma que vai ao encontro de Deus na meditação cristã.  

Livro: Poesia no Caminho da Unidade


Sentinela

Não tenho pensamentos,
Estou na correnteza desse rio de sangue
Que deságua nesse coração que bate
No fundo do som do cerebelo.

Não tenho pensamento,
Estou em pé nas colinas,
Sou o pastor de ovelha sem ovelhas,
Sou o sentinela do castelo sem castelo,
Meu coração é guarita do meu espirito indomável.




 As Damas Diabólicas

No corredor de Damas nuas,
Minha pureza e castidade é colocada à prova,
Mirei ataques contra as Damas diabólicas,
Que dissolveram iguais harpias dos infernos de Dante.

Procurei o meu Mestre,
Por onde a intuição me levava,
Entrei em ruela e vilas pobres,
Por fim acabei dentro de um estábulo
De um lado gados ferozes,
Do outro lado, porcos mais ferozes ainda,
Ratos no chão da ponte que atravessava o estábulo,
Por um momento pensei em voltar,

Porém segui o impulso de meu espírito impetuoso
E atravessei sem tocar o chão da ponte;
Quase fui agarrado por um porco gigantesco e perigoso,
No fim do estábulo um homem que se dizia padeiro,
Pedi o PÃO DA VIDA, O PÃO DA SABEDORIA
Ele me disse que só fabricava pão de farinha.
Continuei procurando pelo mestre,
Vi-me dentro de um caminho sem rumo,
Apesar de eu saber atravessar paredes.



Solidez na Alma                       

Ser nem de fora para dentro
Nem de dentro pra fora.
Ser dentro
Com a solidez de uma montanha...

Quem me ver,
Pensará que sou fora,
Mas essa montanha sólida
Está em outros planos da consciência.
                                  
Construirei -me tão sólido              
Que transpassarei tempos,
Dimensões e espaços.

Ser qualquer coisa da personalidade
É tão efêmero quando essa vida
Entre nascimento e morte.

Um dia eu quis reconhecimento para poder existir
Com base em alguma personalidade,
Porém descobri que posso ser sólido dentro
E fora do tempo.
E todos vão pensar que existo apenas dentro desse espaço e desse tempo. 



Gnose
As luzes deixaram de acender,
O sol ocultou a sua luz,
Os raios não passaram pela fenda na parede,
A vela apagada não tem a sua luz que oscila ao vento,
Tudo foi tristeza e escuridão,
Energia negativa,
Sentimento de eremita,
Doente, cansado, desanimado e triste.

Foi essa a minha religião,
Que diferente do que esperava,
Me levou para longe de Deus
E me deu um Cristo morto e pregado na Cruz.
Esse Cristo morto não me serve,
Quero um Cristo mais luminoso que muitos sóis.

Uma espirito triste e fraco, desmotivado e amargo
Não me serve, quero uma alma com o brilho de muitos sóis,
Quero uma alma que transcende infernos e céus.

Estou de volta à luz,
Abri as janelas,
Li as páginas de um livro para espíritos que buscam a Deus
E andam felizes por encontrá-lo majestoso, consciente e vivo,
Um ensinamento desperto, vivo.
 Igual à gnose.

Entre os Homens

Deixar a cela,
Deixar a caverna,
Deixar o quarto,
Interromper o silêncio e a solidão,
Sair às ruas,
Estar entre os homens...

É dar a si mesmo
A oportunidade de transformação;
É por aprova a solidez da alma;
É colocar nossas virtudes em exercício e a prova;
É colocar se no campo do autodescobrimento
E sobre o fogo das tentações.

Todos os dias quando deixamos nossas casas,
Ou até mesmo em nossas casas, entre os nossos,
Temos essa grande oportunidade de mudança.




Pombos

O som das buzinas  dos automóveis
Faz com que os pombos, em bando, levante voo
Do chão da praça da igreja de Santa Rita de Cássia.

No plano dos sonhos,
A imagem possível apenas na imaginação,
Me desperta, e  desperto outros
Para a realidade de outra dimensão;
Elevo-me do chão com dezenas de outras pessoas,
E voamos feitos pombos saindo do chão em bandos.



Meditação Cristã                     

Aprendi a meditação na cultura indiana;
Somente agora descobrir na Filocalia,
Nos ensinamentos dos cristãos primitivos
A  meditação Cristã,
Um caminho a ser trilhado. 

Se acaso eu tivesse na alma,
A estabilidade, a concretude e a constância
Dessas coisas sólidas:
Paredes, muro, pedra e grade de ferro,
Minha alma perpetuaria 
O estado de consciência no espírito.

As vozes fora de minha mente
São de outras pessoas,
No entanto, não atrapalham
Tanto quanto essas vozes
De minha mente presa à rotina,
E que não calam,
Mesmo com o silêncio do mundo lá fora. 





Um Cristo de Chagas Cicatrizadas

Eu quero um Jesus Cristo
Que está muito além
Das dores da cruz,
Do sangue e do sacrifício
Que redime pecadores.
Um Jesus Cristo
De luz e felicidade,
Um Jesus Cristo
De amor e fraternidade;
Longe do Calvário,
Longe do sofrimento.
Um  Jesus Cristo
Depois da morte e da ressurreição
Um Jesus Cristo
Muito além do  castigo e do perdão,
Um Jesus Cristo
Caminhando nos céus,
Um Jesus Cristo
De chagas cicatrizadas,
Um Cristo de caminho de luz.
Um Jesus Cristo
Um guia alegre,
Grande amigo, Mestre,
Companheiro de viagem,
Um Sol iluminando os caminhos,
Uma estrela nas noites de mistério.

Um Jesus Cristo
Entre as flores dos campos,
Em todas as coisas criadas por Deus
E muito além do mundo e da religião.
Um Jesus Cristo
Que não se parece com um pai
Eternamente sofrendo pelo desgosto de seus filhos.
Eu quero um Jesus Cristo
Que não precisa mais sofrer por amor.
Um Jesus Cristo feliz com os homens
Que encontraram o Reino dos Céus. 



A Oração do Senhor

"Senhor Jesus Cristo, Filho do Deus, tende piedade de mim pecador".
A Oração do Senhor        
Deve ser orada sem sessar,
Em um ato de meditação Cristã,
Porém, essa oração tem à força
De mortificar pecados,
Por contrições em corações pecadores
E amor a Deus acima de tudo. 

A Oração do Senhor,
Tem o peso da cruz,
Tem as dores do caminho de Jesus,
Tem o sangue de Cristo derramado
Pela remissão dos pecados.

A Oração do Senhor,
Tem o sabor amargo do arrependimento
Tem o sacrifício e as dores do mundo,
Tem a solidão e a angustia dos que sofrem,
Tem o gemido dos enfermos,
Tem o silêncio e a desolação
Dos que buscam a Deus,
Tem as chagas de Cristo...

A Oração do Senhor,
É para quem pode deixar o mundo
E se entregar a contemplação,
É o caminho para os que podem se entregar
De corpo e espirito à mística cristã,
Feito um eremita do deserto.

A Oração do Senhor
Está embebida com as dores,
O sacrifício e o sangue de Jesus
De sua morte na cruz;
Isso porque, Deus é o Verbo.

A Oração do Senhor,
Abre as portas do Reino dos Céus. 



Oração de Morte do Pecado      

Não preciso acoitar meu corpo
Para mortificar-me dos pecados,
Tenho lágrimas nos olhos, em outros planos,
No sacerdócio do espirito.

Tenho lágrimas nos olhos,
Arrependimento verdadeiro e o amor de Mãe
Para me salvar dos demônios da alma.

O amor de minha Mãe
Socorre-me e me purifica do pecado...
Tenho o amor de minha Mãe,
Os acoites, os flagelos, minha Mãe Salvadora
Dá aos demônios que me levam ao pecado.

O amor da  Mãe de Deus
Pede de nós apenas arrependimento e oração de morte dos pecados.


Fonte da Verdade            

A Cultura de cada povo
Distancia à espiritualidade aqui na terra,
Porém, aqueles que chegaram à fonte de todo a verdade espiritual;
Se reconhecem e sabem que tudo procede de uma única fonte...
Deus em seu sentido mais íntimo. 



A Oração é o Caminho da Unidade
                                  
Para saciar a alma precisamos de uma oração,
Ou somente uma palavra
Que resume tudo o que somos em um instante 
E abre o Reino dos Céus e os mistérios de Deus.

Para satisfazer e alimentar o corpo
Precisamos de uma variedade enorme de alimentos.
Para satisfazer os sentidos 
Precisamos de variados estímulos.

Para satisfazer o pecado 
Precisamos de uma infinidade de pecados;
A vontade do pecado é insaciável e infinita. 

Compreendemos a unidade da alma
Quando compreendemos que não temos nada;
As coisas não são uma extensão de nós,
Como um braço ou uma perna,
Apesar de sentirmos presos aos objetos que nos rodeiam 
E que chamamos de nossos...

Compreender que a oração é o caminho da unidade,
Compreendemos que nada nos pertence 
E tudo que temos é um corpo 
Que faz contato com o mundo,
E através desse corpo manifesta as vontades do pecado
Que nos aprisiona em um mundo de desejos.

Deixamos o mundo dos desejos
Através da oração e da unidade na concentração
Que tem o poder de calar a mente e elevar o espirito. 


Viagem
Essa estrada me levaria
Para muito longe desse lugar;
Meus pés foram atados nessa vila,
Minhas raízes estão fincadas nessa terra,
Mas meu espirito deseja voar
Para bem longe dessa vida corriqueira,
Deseja a gloria do reconhecimento.

Minhas lágrimas  de tristeza
São de olhar meus pés atados nessa vida sem relevância...

Eu peso a Deus que me dê asas e olhos no espirito,
Assim posso viajar e ver esse e outros mundos
Mesmo que meus pés continuem aqui atados desses quintais.

Vale mais estar atado,  fincado e preso nesse lugar,
Mas ter o espírito livre,
Que andar o mundo com a alma atada, presa e  fincada na ilusão.

Tenho os pés atados,
Tenho os olhos vendados,
Porém viajo pelos cosmos vejo os universos
Sem sair desse lugar.




Livro Filocalia
"SENHOR JESUS CRISTO,
 FILHO DE DEUS TENDE PIEDADE DE MIM PECADOR"

Essa é a Oração do Senhor,
A Oração do Coração,
A Oração interior,
Deve ser orada a todo momento,
Como ensinam os Padres
Do Deserto do Egito,

A Oração do Senhor
Essa prática e essa oração
Abrem as portas para a mística cristã.
Quando praticada sem sessar,
Acompanhada com a vigília na alma,
A compreensão de que a harmonia
E a unidade com Deus vem dessa oração,
A compreensão  de que desse encontro com Deus em nosso interior
Vem a manifestação de sua vontade através das virtudes de nossa alma.

A indolência na oração e na espiritualidade
Surge de nosso apego ao mundo
E por não compreender que a Oração do Coração
Não deve ser pragmática, mecânica e vazia.
A Oração do Senhor aquece e alimenta a alma
Quando vem a compreensão de que a vida e o mundo
São os lugares onde podemos oferecer o amor de Deus,
Todas as suas obras e virtudes.

A Oração do Coração é vigia e morte do pecado,
A Oração do Senhor faz desabrochar em nossas almas
Uma flor de virtudes com muitas pétalas,
E a manifestação das virtudes da alma é a vontade de Deus.

A Oração do Senhor, a vigília e a morte do pecado e a meditação cristã
São a essência do cristianismo, é a mística cristã que aos poucos será ensinada.



"Seja tu a luz de tua própria consciência." 
Atravessei a rua louca e moderna,
Desse tempo de tantos objetos e coisas artificiais
Que não sabemos mais o que é o mundo natural;
Coisas como a escuridão da noite e os vaga-lumes no quintal.
Gosto da luz do dia, e gosto mais ainda da escuridão da noite, 
Quando as portas dos céus e dos mistérios se abrem.

Atravessei essa rua 
E li em um panfleto essa frase, 
Vi um rosto, mas não sei a autoria:
"Seja tu a luz de tua própria consciência."   



Você é um sol para alguém.  
                              
A vaidade e o orgulho pode não permitir 
Que sejamos o rio, mais importante para a aldeia, que o mar distante. 
Podemos querer brilhar no mundo,
Acender de fora da alma;
Esquecemos que somos  para alguém um sol único...;
Podemos ser para alguém  uma luz, uma âncora de salvação...
Podemos fazer por alguém o que ninguém mais pode fazer.
A vaidade e o orgulho cegam o nosso brilho...

Dentro da caverna escura, 
A luz de uma vela pode ser mais importante que o sol,
Uma gota molhando a garganta seca,
É nesse momento mais importante que o rio que corre longe.

Os seios de uma mãe é para o filho  recém-nascido mais importante 
Que os Reis do mundo.
Quando queremos medir nosso valor, 
Olhamos para as grandezas e para  os feitos que aparecem para o mundo,
Quando deveríamos olhar para as coisas  que consideramos pequenas e insignificantes
Como as mais grandiosas e importantes... 

Basta olhar um pai segurando a mão de um filho, e levando-o pelas ruas,
Basta olhar uma fonte d’água que  mata a sede de um vilarejo,
Uma vela numa sala escura, para percebermos o real valor das coisas.

Você é um sol para alguém,
Talvez a vaidade e o orgulho  te faz querer brilhar para o mundo 
E não te permite ver que você é para alguém  mais importante 
Que o astro do esporte que a celebridade do cinema 
Que você julga fazer algo importante.    


O Cavalo de Nuvem e Ar 

Um touro,
Um pastor de gados,
Estão às margens de um rio
Que se estende por todas as dimensões do homem,
Está ao pé da montanha que nasce na terra
E adentra os céus...
Dentro da serra há uma caverna,
Porta aberta entre a terra e os mundos infernais.

Morei no abstrato, pensava que a casa era uma ilusão,
E que cavalgava um  cavalo de nuvem e  ar,
Olhei uma flor, compreendi o mundo
E todas as dimensões e sentidos de uma flor.

Me foi dito que tudo era ilusão,
Por isso fugi para o plano das abstrações filosóficas...
Olhando para as coisas do mundo, olhando para a terra,
Compreendi que a palavra criou esse mundo
E a  palavra se estende para todos os planos da consciência.

Com a palavra resolvi esse dilema humano,
Esse medo do mundo,
A terra que é fruto do verbo  divino e humano.

Compreendi que a consciência é  esse touro,
Esse pastor de gados e essa montanha, até mesmo essa caverna,
Tudo se estende a outro planos a partir dos pés na terra.

A nossa ilusão no mundo é ser engolido pelo mundo
Por  faltar de compreensão que o mundo é o chão
Onde nascem as coisas e as árvores  gigantescas
Que ganham os céus  e outra dimensões do mundo.

É loucura fugir para a dimensão da mente
E das abstrações sem  compreender
Que o rio nasce na terra e corre pelas dimensões do  homem.
Aprecio essa efemeridade da flor que se deixa,
E se espalha, e se perpetua ao sopro dos ventos
E das terras férteis do mundo.
É preciso está consciente no mundo,
Que é o chão para a casa,
A estrada para o cavalo verdadeiro.



Ampliação da Consciência

Os pensamentos e os sentimentos
São caminhos paralelos e duais;
São capazes de nos levar
Para a selva,  o inferno dos desejos
E os labirintos da mente 
Sempre confusa e indecisa.

Somente a meditação 
É capaz de nos colocar no caminho da unidade
E ampliar essa estrada com a  luz da consciência,
Que quanto mais ampla,
Mais nos dá unidade com Deus.

A meditação é um caminho
Entre os dos caminhos duais da mente,
É nesse caminho que mora nossa consciência
Que amplia essa trilha fechada
Dentro dessa selva de pensar e sentir com os desejos.

Quando entramos em contato com a nossa consciência
Constatamos que podemos nos separar dos pensamentos
E observá-los com algo fora da consciência,
Do mesmo modo que observamos
Qualquer objeto fora de nós mesmos,
Desse modo, constatamos
Que não somos esses sentimentos e esses pensamentos.

A partir do momento que não nos deixamos ser arrastados  por eles,
Para seus labirintos selvagens, escuros, perturbadores e inconscientes
Constatamos que temos o caminho da consciência,
O caminho da unidade, a estrada que pode ser ampliada
Com a luz da consciência sobre nós mesmo,
Que nasce da meditação.


Um Filme

                           
Na sinopse desse filme sobre uma grande guerra
O líder da Coréia do Norte atraiçoa  
O presidente da Coréia do Sul depois do grande acordo,
Os Estados Unidos intervém contra a Coréia no Sul
A Rússia ataca bases militares americanas...
O Brasil não sabe de onde virão os ataques.
A guerra acontece à distância com flechas teleguiadas.
Depois de 2033 os Estados Unidos são vermelhos,
E o Brasil é retelhado em muitas bandeiras.

                                                                                                 
Pobreza Interior

Houve um tempo que  eu pensava 
Ter muito a oferecer ao mundo,
Hoje eu sei o quando sou pobre 
E nada tenho a oferecer ao mundo...

Por isso eu peço a Deus
Uma virtude um dom 
Para que eu possa 
De algum modo ajudar, 
Mas que seja segundo a sua vontade.

Senhor, eu sou muito pobre na alma
Não tenho nada a oferecer,
E que possa ajudar a fazer desse mundo 
Um lugar melhor, até que tu venhas...
Senhor, eu nem sei rezar direito, 
Tudo que eu posso oferecer ao mundo 
São algumas palavras em uma oração vazia
Sem as virtudes e os dons do Espirito Santo de Deus.
Senhor,  já me deste um coração tranquilo,
A oração do coração
E um caminho para seguir,
Quero retribuir a sua bondade,
Coloque em meu coração uma virtude,
Depois abra um caminho para eu te servir



Filocalia

Os passarinhos, por toda a vida,
Têm um único canto;
 Um único canto
Que os aproxima de Deus.

Uma palavra, uma frase em oração,
Me leva a integração
Profunda com Deus.

Faço do meu coração
Minha vida, minha morada
Em constante oração,
Cada respirar, cada batida é uma súplica
De absolvição dos pecados...

Oração do Coração,  mística cristã,
Filocalia: fonte de água pura,
Uma gota, uma palavra, uma frase,
Um canto me aproxima de ti                                      
E abre as portas do reino dos céus 
E a felicidade da alma.
A morte do pecado, a santidade é fruto
Da oração de Jesus, da Oração do Coração,
Da meditação cristã dos Padres do Deserto:
Senhor  Jesus Cristo,  filho do Deus vivo,
Tende piedade de mim, pecador.

Procurei      

Eu procurei a luz,
Onde eu deveria ser a luz,

Procurei a paz
Onde eu deveria ser a paz,

Procurei o silêncio,
Onde eu deveria ser o silêncio,

Procuro felicidade
Onde eu deveria ser a felicidade,

Procurei o conforto,
Onde eu deveria confortar,

Procurei a alegria e a esperança,
Onde eu deveria ser a alegria e a esperança;

Procurei um caminho longe dos homens
E bem perto de Deus...

Agora sei que eu tenho que ser a luz
Que eu procuro na escuridão.



Identidade Brasileira

Dizer que nós brasileiros
Não temos uma identidade cultural e religiosa,
Ou querer resumi-la em futebol e carnaval,             
É negar a nossa identidade Cristã,
Para beneficiar novos costumes
Contrários a nossa crença e fé. 
  

Minha experiência com Deus

Eu espero em ti,
Meus joelhos se dobram em oração,
Meu coração arde de amor por ti,
Meus olhos em contemplação,
Minha voz canta em teu louvor,
Meu corpo é um templo de adoração.

Eu espero em ti,
Minha alma em contemplação,
Não sabe falar
Seus mistérios de amor e compaixão,
Só posso sentir no coração
Que arde de amor por ti.

Eu espero em ti,
Minha alma em contemplação,
Minha experiência com Deus,
Nos momentos de solidão,
Sou confortado pelo seu amor
Quando procuro por ti,
No meu quarto em oração.




Operação  Espiritual                
No espelho o rosto deformava,
Talvez fosse a concavidade do espelho,
No instante em que olhava a sua imagem côncava, 
Foi abduzido, sugado por uma força estranha,
Porém somente o espirito foi abduzido.

Consciente de estar fora do corpo,
Em outro plano da consciência,
O homem se viu em uma cama de hospital,
Onde foi operado de uma doença
Que ainda não havia se manifestado
No corpo de carne e osso.


Homens árvores de Dante Alighieri  

Corri na chuva fina;
A velocidade me lança
Para outro plano na consciência,          
Ventos fortes me impediram de voar para o leste,
Deixo-me navegando
Ao sobro do vento que vai para o oeste,
São as quatro faces de Brahma
Olhando para quatro pontos cardeais.

No caminho, cordilheiras de um verde muito escuro e vivo,
Entre as montanhas corre um rio azul,
Depois das montanhas cai um raio de um céu claro,
Sobre a mesa quadrada de mármore,
Meus pecados estão revelados.

Abro o céu como uma cortina que revela os mistérios
E os segredos do tempo e da alma,
Entre eles a floresta de homens árvores de Dante Alighieri 


Consistência na alma

Vivi por muitos anos procurando ser concreto,
Descobri que é impossível...
Porque nosso interior é uma multidão
Que torna impossível qualquer concretude  e unidade.

Quero ficar no meu coração
Até que eu ganhe consistência na alma
E um caminho interior.


Nas Rodas dos Sonhos

A vida é uma grande ilusão de ótica,
O mundo inteiro colabora
Com o gigantesco mecanismo dos sonhos.

A ilusão e a inconsciência
Colocam a roda dos sonhos para girar,
Cada ser humano é uma engrenagem
Dessa máquina de ilusões.

Nas rodas dos sonhos
Cada ser humano é uma engrenagem a trabalhar
Dentro dessa máquina das ilusões,
Alguns colaboram com o espetáculo,
Outros compram, outros vendem,
Outros fabricam, outros exploram, outros roubam...
No final, todos trabalham para a grande máquina dos sonhos
Movida por sonhos e inconsciência...


Música Cósmica

O som vem em ondas
O silêncio absoluto não existe,
A dualidade do som é o silêncio,
Mas, uma determinada voz,
O ruído, a música que cala,
Não cala o mundo,
Do mesmo modo
Que se alguma coisa morre
Tudo mais continua até chegar a sua hora...

O som vem em ondas,
A água do mar vem em ondas,
Quebra na praia recua para o mar
E continua em outra onda que também quebra na praia,
Assim também é o som que se propaga em música cósmica.



Desapego 

Não demore muito para abrir à porta,
Talvez quando você abrir
Eu já tenha virado as costas e ido embora,
Não se dê o trabalho de abrir a porta...

Eu estou de passagem,
Não faço questão de ficar, permanecer
Criar raízes... 
Eu estou de passagem em todos os lugares,
Sou essa brisa que refresca o dia,
Ou esse furacão que deixa tudo no chão.

Estou de passagem, estou sempre de passagem...
Quero passar semeando feito o vento,
Desbastando feito o vento,
Tudo o que não quero é permanecer agarrado 
A qualquer coisa que seja; gente ou coisas...

Se eu entrar pela porta da sala 
Espere-me na porta da cozinha,
Porque talvez, eu entre por uma porta e saia por outra,
Feito o vento. 
Não é desamor, 
É que eu não sou a extensão das coisas,
Não me sinto pregada a elas,
Então, posso ir embora a qualquer momento.

A Perfeição

A perfeição tem a beleza singela
De uma pessoa comum,
Com olhos amorosos
E coração sincero.

A perfeição tem o sabor
Amargo da contrição,
O aperto no coração,
O alivio da oração
E a morte do pecado.

A perfeição contempla todas as virtudes,
A principal delas é a serenidade
E todos os momentos do dia.

A perfeição tem o gosto
Do contentamento e da felicidade na alma,
A perfeição tem olhos e ouvidos atentos
Para a vontade de Deus
E  a retidão na conduta.

A perfeição nos leva à confissão
E  negar a si mesmo
Com a mortificação do pecado.



A Vida Imparcialista

O Imparcialismo renasce não mais como leitura do mundo
E sim como um caminho espiritual...
Que implica em imparcialidade com o mundo e consigo mesmo,
Para que a consciência manifeste através da atitude de equilíbrio
E observação do mundo interior e exterior. 

A Imparcialidade é consciência
E nesse caminho sentimos muito medo e solidão.
Estou dentro e fora da multidão.

Querer perder- se dentro de um acontecimento,
Uma causa, um momento, um grupo...
É fugir da vida imparcial, é covardia,
É medo de estar de fora de tudo
E olhar a si mesmo e o mundo
Com olhos indiferentes e compreensivos.
O preço da consciência é a Imparcialidade.


Só Tenho um Amor
                                             
Se eu ainda tiver
Algo para fazer na vida,
Se eu ainda tiver inspiração,
Uma canção em minha boca,
Olhos para alguma coisa,
Ouvido para uma voz,
Uma vocação  na vida,
Um caminho e um sonho,
Se não for por ti, Mãe de Deus,
Não é o meu caminho.

Só tenho um amor
E meu coração se uniu a ti,
Sou teu filho,
Somos um nesse amor
Que transcende o céu.

Se não for por ti, Mãe de Deus,
Não é o meu caminho.

Abstinência e Morte do Pecado

Não tenho palavras
O que eu tenho para dizer,
Ninguém suporta ouvir...
Tempos em que entregamos
O corpo e a alma aos demônios dos vícios,
Somos escravizados, no entanto, pensamos ser livres,
Estamos mortos e pensamos que estamos mais vivos...que nunca.

Minhas palavras seriam de abstinência e morte do pecado...
Minhas palavras seriam de felicidade na alma e nos reinos de Deus.



Meu Coração Eremita
              
Eu quis subir as montanhas ilusórias do mundo,
Eu quis o topo e a gloria,
A vida me obrigou que subisse as escadarias da vaidade,
Do orgulho e da preponderância,
No fundo, meu coração eremita,
Sempre quis a humildade, a solidão e o silêncio.

Deus me chama de suas alturas eternas,
Me chama das profundezas dos abismos...
Eu tomei coragem e saltei, eu tomei coragem e alcei voo,
Meu coração transborda  alegria mística,
E espero pela providência divina,
Sem a prepotência dos homens que ambicionam as vitorias no mundo.

      

Um Homem Comum

A grande lição é aprender
A ser um homem comum,
Acordar sem esperar
Mais do que à vida rotineira pode oferecer,
Olhar a chuva na varanda
Como um grande espetáculo, 
E o sol da manhã como uma novidade,
Encostar-me  em seu peito,
Fazer, por um instante,
Seus braços o meu mundo.

Vou acalmar meu coração de aventureiro
Minha vontade de grandeza,
Colocar a vida cotidiana no seu lugar,
Fazer os reparos na casa,
Consertar alguma coisa...

Me contento com a vida assim como ela é,
Porém eu conservo o mistério na alma
E o meu segredo com Deus,
Ninguém suspeita de minha intimidade com ele.




Rodas de Ezequiel 
   
O que chamamos de revolução
Não passa de uma grande mecânica da vida,
Uma gigantesca engrenagem de ilusão,
Rodas do Samsara,
Rodas de Ezequiel.

O que chamamos de revolução sexual
Não passa de uma cansativa espiral
Em descenso até o centro do inferno,
A prisão dos vícios.

A verdade tem apenas uma fonte,
E tudo nasce dessa mesma fonte
E se perde feito água
Em um terreno pantanoso.

Assim explica os pontos
Onde as religiões e as culturas se encontram.


Companheiros do Caminho 

Ainda um apego em viver
Algum sentimento de pecado e prisão do pecado.
Caminho fácil por essa estrada,
Alcanço dois companheiros de estrada,
Na verdade, não sei se eles são eu  em outros planos,
Ou se eles são companheiros de estrada.
O que vejo é que sofrem muito nesse caminho interior.
  
Ser
Ser isso, aquilo,
E tudo isso ao mesmo tempo,
É fácil,
Basta se deixar ao sabor das paixões  e dos desejos...

O quase impossível é não ser,
Para Ser a manifestação do
Ser SUPREMO.

Não Sou

Apenas faço isso e aquilo,
Apenas faço o que deve ser feito.

Não sou poeta,
Não tenho qualquer outro título,
Sou apenas a consciência de um instante,
Não tenho personalidade de artista,
Não tenho personalidade de comerciante,
Faço sem precisar de personalidade,
Ser, no sentido de personalidade,
É uma prisão e uma ilusão de ser ao mesmo tempo.

Ser tem que sair das virtudes alma...
O Ser é manifestação de Deus.

Não sou, faço o que tem para fazer!



Casa de Vidro

Morei por muito tempo
Nos porões escuros
E nos escombros e penumbra
Onde sempre é noite.

Hoje eu moro na casa de vidro,
A claridade do sol do meio dia
Afugenta os vampiros e os demônios.

Através dessas paredes transparentes
Vejo lá fora,
Vejo no fundo da alma,
Vejo a noite dos segredos
Com a clareza do meio dia,
Com se não houvesse mais noite na alma.

A escuridão não envolve mais
O meu espírito,
Brilha sobre à casa de vidro
Esse sol que não deixa sombra.


Linearidade entrelaçada 

A poesia imparcialista,
Entre tantos caminhos,
Tem esse caminho
Que transcende a noção de ser,
A ideia de tempo e espaço,
A questão de existir,
Dimensões, terra, céu e inferno...

A poesia imparcialista esotérica
Abre o portal e coloca tudo
Em linear e entrelaçado dentro da eternidade.  


A Verdade Absoluta 

Alguém me disse que encontrou à verdade,
Porém a sua verdade não se parece nada com a minha,
Logo, minha verdade,
Segundo ele,                                    
É uma mentira.
Nem tentei explicar que a verdade é unidade,
E tudo nasce de uma mesma fonte,
A Verdade Absoluta.
  
Sobre as águas

Deus pegou o pó da terra
Fez o barro com água
E todos os minerais,  
Amassou tudo
E fez o homem.

Soprou em suas narinas
O fôlego da vida,
E o espírito de Deus
Paira sobre as águas
Da criação do homem
E de sua alma.

Gnose Empírica

Maldito é o homem que acredita
Que pode colocar tudo em palavras
Que nascem dos conceitos
Que temos sobre as coisas.

O coração, sem palavras,
Diz o que é vida
Com essas batidas.

Nossa busca espiritual,
Por essa via da gnose empírica,
Pode alcançar
O que não podemos colocar em palavras,
O que não podemos formular com ideias e conceitos.

A poesia imparcialista vai, sem palavras,
As entranhas da gnose
E trás de lá o que pode ser colocado em palavras,
E coloca em palavras,
Porém, só posso ir buscar essas palavras
Pela via do silêncio.

Sol Interior 

Eu saí ao sol
O sol não me aqueceu,
Me nega o seu brilho...

Voltei para dentro de mim,
O sol interior sempre está aqui,
E me ilumina intensamente.

Esse sol interior
Crescerá tanto aqui dentro
Que será muito difícil fazer que não vê.

Enterrado em Pé

Os pensamentos têm suas conversas involuntárias.
Falo com o Mestre, peço a ele um ensinamento,
O Mestre me mostra um menino sujo e abandonado,
Vou até o menino, encontro-o enterrado em pé,
À medida que o menino deixa a cova vertical,
Ele cresce e se torna um rapaz,
Porém sem as mãos para se sustentar
E sem os pés para caminhar,
Percebo que esse rapaz é dependente da compaixão de outros.
Ficaram os símbolos de um ensinamento deixado pelo Mestre.


Ismael e sua Mãe

Entristeço ao sentir
Que até o momento
Os descaminhos foi minha estrada,
A falta de um horizonte
Foi o meu horizonte.

Foi tudo tão incerto
Como um papel ao sopro de  ventos
Vindo dos quatro cantos.

Não aprumei desse caminho
Porque sonhava outras estradas...

Deixo essas estradas de sonhos
E ponho meus pés pelo caminho
E vou para o  deserto da alma.

Feito Ismael e sua mãe,
Espero na Providência Divina,
Este é o meu único caminho,
Porém,  sempre me esqueço
E me perco em descaminhos e sonhos.

As Leoas Brancas

A beira do rio as leoas brancas como a neve
Não me permite voltar atrás...
Atravesso o rio despercebidamente
E sigo em frente.
Percebo que tenho poder sobre as águas.

A janela em ruina
Deixa entrar água da chuva,
Minha amada faz de tudo para retirar
A água que invade a casa,
Percebo num sonho,
E saímos com roupa de dormir
Dominando os ares feitos dois passarinhos.

Sinapses

O Imperador está alerta
Aos sentidos e as sinapses da mente
E sabe por experiência  que os seres humanos
Dialoga  mais consigo mesmo
Que com outro ser humano;
Um diálogo de adormecimento da consciência. 

O diálogo inconsciente se inicia
Nas sinapses entre o que vem de fora
E motiva o pensamento,
Entre o pensamento que nasce dentro da mente
Sem motivação imediata de fora,
Entre o que está fora e o que está dentro,
Entre o que está dentro com o que está dentro;
São infinitas as possibilidades de associações
Que fazem nascerem os pensamentos,
A inconsciência, a desordem interior
E os labirintos onde sonhamos,
Onde nos perdemos interiormente
Feitos sonâmbulos e zumbis.

A Sarça

No caminho da via cruz,
Em minhas mãos pregos e espinhos
Da árvore  Sarça, o  espinheiro.
Tive que passar por seus galhos, 
Minha boca, mãos e em meu corpo
O sofrimento e o sangue  do Cordeiro de Deus,
As feridas provocadas pela árvore  de espinhos.

Sofrimento com alegria e amor. 

O diabo se veste de fêmea tentadora,
A consciência do Ser
E de pertencer à fraternidade
E a vontade de estar morto para o pecado,
Me dá força e poder
Para fulminar o diabo tentador,
As roupas são esvaziadas
Em cima no leito de pecado,
A fêmea diabólica evapora 
Com a pronúncia do verbo
E as conjurações em nome do Sangue do Cristo.

Um velho de aparência respeitável,
Me chama pelo nome,
Sou cortês com o elegante Senhor,
Que me cumprimenta,
Noto que esse Senhor tem uma força um desproporcional a sua idade
E um cão de pequeno porte está aos seus pés,
O cão não simpatiza com minha pessoa,
Desconfio  que estou sendo simpático
Com outro demônio,
Com o verbo e o poder do Sangue do Cristo,
O diabo velho cai morto feito um animal repugnantemente.

Outros senhores entrar na cena:
_ Dizendo ele voltou...
Me retiro enquanto outro me chama pelo nome e diz
Que eu havia esquecido um instrumento azul e de sopro...
Respondo que eu não trazia antes qualquer instrumento,
Ele diz para seus companheiros que entregaria a um sujeito asiático.

Homem Natural 

A lei dos homens pune o crime,
Quando esses homens não são protegidos pelo Poder,
Por isso o homem precisa acreditar em Deus
Para que ele saiba que nada fica impune
E que o sacrifício não é em vão.

Me parece que o Naturalismo
Tentou substituir Deus
Pelo homem natural e bom.

O positivismo tentou menosprezar
O conhecimento empírico da alma
E os pés dos homens místicos nas estrelas.

O Imparcialismo é o caminho da unidade;
Não temos fronteiros no mundo...

Autor: José Nunes Pereira 

Publicações

Marcadores