Dentro da noite dos voluptuosos



 Dentro da noite dos voluptuosos

Quem eu deixei para ter tanta saudade...


De que lugar, de que terra distante eu parti...

Em que rua, em que noite eu me perdi,

Que saudade é essa; se tudo está no mesmo lugar,

E a monotonia cotidiana é a mesma...

É estranho!.... mas eu procuro por mim,

Mas como eu me deixo!?

Mas como eu me esqueço!?

Mas como é que eu sinto saudade de mim mesmo!?

Essa noite eu saio a minha procura

Como se procurasse um amigo dentro da noite dos lascivos...

Dentro dos sonhos e dos pesadelos

Dessa noite de sono desperto....

Eu me procuro essa noite,

Estou com muita saudade do meu ser,

E o que sou eu... se não um ponto de referência

Um ponto de partida para mim mesmo,

O que sou... se não uma síntese do que é humanidade...

Jonas Corrêa Martins
J.Nunes

Comentários